Buscar

JEB's tem adesão de 100% dos estados e participação massiva confirmada nas 17 modalidades

Evento estima receber 6,2 mil atletas de 12 a 14 anos para disputas no Parque Olímpico da Barra entre 29 de outubro e 5 de novembro


Um novo termômetro da dimensão do interesse despertado pela retomada dos Jogos Escolares Brasileiros (JEB's) em 2021 foi revelado nesta semana, com a confirmação de que 100% das Unidades Federativas do país assinaram termos de cooperação técnica para garantir a presença de delegações na competição. Após um intervalo de 17 anos, o megaevento para estudantes de 12 a 14 anos voltará a ser disputado este ano e terá como palco o Parque Olímpico da Barra, no Rio de Janeiro, entre 29 de outubro e 5 de novembro.



Segundo informações da Confederação Brasileira do Desporto Escolar (CBDE), responsável pela organização, os 26 estados e o Distrito Federal não só referendaram a adesão como garantiram presença em praticamente todas as 17 modalidades do programa oficial. "Essa adesão mostra o grande interesse dos estados e federações escolares em estar presente. Significa também que os alunos, escolas e atletas vencedores de seletivas estaduais estarão garantidos nos JEB's", afirmou Éverson Ciccarini, diretor geral dos JEB’s.


De acordo com as informações remetidas pelos estados, a competição terá atletas de todas as Unidades Federativas em 13 das 17 modalidades. Em todos os esportes coletivos – basquete, futsal, handebol, vôlei e vôlei de praia – a participação será de 100%. As exceções são badminton, ginástica rítmica e wrestling, que terão representantes de 26 das 27 Unidades Federativas, e a ginástica artística, que exige estrutura mais específica de treinos e, mesmo assim, terá competidores de 20 estados e do Distrito Federal.

“Desde que cheguei à Secretaria Especial do Esporte, há um ano, sempre trabalhamos no sentido de inverter a pirâmide do esporte brasileiro e voltar a dar protagonismo ao esporte educacional. Ter o esporte forte nas escolas significa reforçar um pilar importantíssimo para a formação de nossos jovens. A prática esportiva transmite uma série de valores que irão acompanhar esses estudantes por toda a vida. Saber que todos os estados e o Distrito Federal já estão se empenhando para participar dos JEB’s deste ano é a confirmação de que teremos um grande evento”, afirmou o secretário Especial do Esporte, Marcelo Magalhães.


Presidente da Federação do Desporto Escolar do Paraná, o ex-atleta Clésio de Marins Prado indica como a competição repercute na ponta, nos estados e municípios. "Para nós, perceber essa dimensão que os JEB's estão tomando é algo extraordinário, um sucesso. Retomar os JEB's foi uma decisão assertiva e que ajuda a construir a estrutura de verticalização do esporte, com o Governo Federal na administração central, as entidades de gestão do desporto escolar reconhecidas, os estados, municípios e terceiro setor ativos e as comunidades e famílias motivadas", avalia Clésio.


O estado da Região Sul tem longa tradição em competições escolares e é um dos que terá participação em 100% das modalidades. No modelo de organização paranaense, um Termo de Cooperação estabelecido entre a Federação do Desporto Escolar e o Governo do Estado legitima as seletivas, que abrangem não somente os JEB's, mas outras competições do calendário da CBDE, inclusive para a faixa etária de 15 a 17 anos.


Na opinião de Clésio, a escolha do local simbólico para o desporto de alto rendimento nacional e a opção por selecionar uma lista de ícones do esporte nacional como embaixadores do evento são outras características que transformam a retomada dos JEB's em um evento atrativo.


"A figura do ídolo retrata a imagem no espelho do que cada criança quer ser. Essa opção pelos embaixadores é ótima ideia. Além disso, realizar a competição no Parque Olímpico é algo icônico não só para as crianças, mas para professores e dirigentes. Muitos deles dificilmente teriam a chance de estar neste ambiente. Imagine com a possibilidade de trabalhar e competir lá", comentou Clésio. Ex-atleta do vôlei de quadra e de praia, ele tem no currículo a participação nos Jogos Pan-Americanos de Mar del Plata, na Argentina, em 1995, na quadra, e a prerrogativa de ter sido o primeiro parceiro do campeão olímpico Emanuel nas areias.


Por enquanto, a lista de embaixadores dos JEB's conta com 16 integrantes: O skatista Sandro Dias (hexacampeão mundial), o craque Zico, do Flamengo, Falcão (ídolo do futsal), Nenê Hilário (17 anos pela NBA), Daniel Dias (multicampeão da natação paralímpica), Arthur Zanetti (campeão olímpico na ginástica artística), Maurren Maggi (única brasileira campeã olímpica no atletismo), Jacqueline Silva (campeã olímpica no vôlei de praia), Serginho e Giba (campeões olímpicos no vôlei), André Domingos (medalhista olímpico no atletismo), Mayra Aguiar (bicampeã mundial no judô e duas vezes medalhista olímpica), Flávia Saraiva (destaque da seleção de ginástica artística), José Aldo (bicampeão do UFC), Renzo Gracie (mestre em jiu-jitsu) e o campeão mundial de futebol pelo Corinthians, Emerson Sheik.


Presidente da CBDE, Antônio Hora Filho analisou o momento do desporto escolar e disse que a adesão maciça dos estados e do Distrito Federal pode ser explicada por uma somatória de fatos. “Eu analiso essa questão sob quatro aspectos: o primeiro é que os governantes, neste momento de pandemia, tentam criar estímulos para que a juventude possa voltar ao estudo presencial assim que a situação permitir. Outro ponto, e esse é indiscutível, é que o Governo Federal, através do Ministério da Cidadania e da Secretaria Especial do Esporte, lançou os JEB’s de forma exitosa. Houve um planejamento muito participativo. Ouvimos as demandas dos estados e construímos um regulamento que contemplasse as necessidades de todos”, pontuou.


“O terceiro aspecto é que o sistema CBDE tem capilaridade. Temos federações estaduais do desporto escolar em todas as unidades federativas. Durante esse período de pandemia promovemos a aproximação dos governos estaduais com nossas federações filiadas. O quarto aspecto é que os JEB’s é uma marca forte. Os Jogos Escolares Brasileiros vivem na consciência coletiva dos brasileiros. Aqueles com mais de 40, com 50 anos, vivenciaram os JEB’s como atletas e os mais novos ouvem relatos de seus pais. Da forma como todo o processo está sendo conduzido pelo Governo Federal, não esperávamos outra reação que não fosse a adesão de 100% dos estados e do Distrito Federal”, prosseguiu o presidente da CBDE.


O EVENTO


Os JEB's 2021 terão disputas oficiais em 17 modalidades: atletismo, basquete, futsal, handebol, judô, vôlei, vôlei de praia, natação, tênis de mesa, xadrez, caratê, wrestling, ginástica artística, ginástica rítmica, badminton, ciclismo e taekwondo. Além disso, o evento contará com os seguintes esportes demonstrativos: skate, escalada, dança, curling e polo aquático.


A estimativa é que 16 dos esportes do programa oficial tenham como palco o Parque Olímpico da Barra. O atletismo será em outro local porque não há pista oficial no Parque Olímpico. As alternativas são as instalações militares reformadas para os Jogos Rio 2016.


Do total de 17 modalidades oficiais, nove são seletivas para os Jogos Sul-Americanos Escolares, que serão disputados em Brasília, em dezembro deste ano: atletismo, basquete, futsal, handebol, judô, vôlei, natação, tênis de mesa e xadrez.


Os Jogos Escolares Brasileiros são organizados pela Confederação Brasileira de Desporto Escolar (CBDE), em parceria com a Secretaria Especial do Esporte do Ministério da Cidadania, e contam com o apoio da Federação de Esportes Estudantis do Rio de Janeiro (FEERJ).


Texto: Diretoria de Comunicação - Ministério da Cidadania


ACOMPANHE A FDE-PR NAS REDES SOCIAIS

Facebook: @fdeparana

Instagram: @fdepr

YouTube: Federação do Desporto Escolar do Paraná


48 visualizações0 comentário