Buscar

A disciplina de um campeão em busca do sonho Olímpico

Por: Assessoria de imprensa


O paranaense Luanh Saboya é uma grande promessa brasileira do judô. Até o momento conquistou diversos títulos e viveu experiências incríveis. Uma delas, os Jogos Mundiais Escolares - Gymnasiade 2016, realizado em Trabzon, na Turquia, evento organizado pela International School Sport Federation (ISF), onde sagrou-se campeão Mundial representando o Brasil pela CBDE. Reconhecido pela sua dedicação e resultados, o judoca foi selecionado para participar do reality show “Ippon, a luta da vida 2019”, exibida no Esporte Espetacular, na rede Globo. O maior sonho? Representar o Brasil em uma Olimpíada.

Judoca Luanh Saboya (Foto: Arquivo pessoal)


História


Influenciado pelo pai, o técnico de judô Alan Vieira, Luanh subiu no tatame pela primeira vez com apenas três anos de idade e começou a competir com cinco. Junto com os primeiros passos vieram as primeiras medalhas, e o fato de ver o seu pai feliz pelas conquistas o motivava ainda mais e a paixão pelo esporte foi crescendo.

Turismo na Turquia durante o intervalo dos Jogos Mundiais Escolares - Gymnasiade 2016

(Foto: Arquivo pessoal)


A estreia como campeão estadual veio com nove anos, o classificando para o seu primeiro Campeonato Brasileiro, o qual terminou na terceira colocação. No ano seguinte, conquistou a medalha de ouro e o direito de integrar à Seleção Brasileira Infanto Juvenil. Com tanta dedicação e amor ao judô, Luanh foi escrevendo a sua história e se tornou Tetracampeão Brasileiro, Tetracampeão Pan-Americano, Bicampeão Sul-Americano, além de conquistar duas medalhas no Circuito Mundial na Alemanha, sendo uma de ouro e outra de prata, e tantas outras vitórias que o deixaram ainda mais forte e perto de realizar outros sonhos.

Jogos Mundiais Escolares - Gymnasiade 2016, Turquia (Foto: Arquivo pessoal)


No Desporto Escolar, o jovem atleta teve o privilégio de representar o Brasil no Jogos Mundiais Escolares - Gymnasiade 2016, realizado na Turquia e o resultado foi o melhor possível: campeão do mundo. “Sou muito grato pela FDEPR e pela CBDE, pois me deram oportunidades que marcaram a minha vida. Foi muito gratificante e importante participar. Competi com atletas de alto nível e, graças a Deus, consegui ganhar de todos”, contou.